Só um aperitivo: 7 deliciosas razões para um foodie visitar Chicago

Vista para o Millenium Park a partir do bar Cindy’s, um dos melhores da cidade – Foto de Bruno Agostini

Implico com alguns estrangeirismos, uns por julgar desnecessários, outros por soarem pedantes.  Como é o caso de gourmet e foodie, que me parecem pretensiosos. Verdade é que não temos palavra substituta em português, e eu não vejo como definir de modo bem resumido o que é Chicago enquanto destino turístico: para nós que viajamos para comer, Chicago é foodie.

 

Quadro apresenta os dez tipos de pizza encontradas na cidade – Foto de Bruno Agostini

Não chegou a me surpreender, já faz anos que acompanho a cena gastronômica da cidade, e que vejo relatos elogiosos de amigos exigentes quando o assunto é a boa mesa. Se não está no seu radar, viajante gourmet, Chicago merece estar. Há vários tours ao redor deste tema, como mostra este link.

Listo algumas razões neste posts de estreia, para resumir porque que aprecia comer e beber deve considerar passar uns dias em Chicago.

Este é só um aperitivo.

Golfinho embriagado: Lost lake, um Tika Bar (especializado em coquetéis caribenhos e rum) – Foto de Bruno Agostini

– Al Capone, speakeasy etc
Vários roteiros exploram o assunto, falando da Lei Seca, dos criminosos, dos bares clandestinos. Desde esses tempos a cidade tem grande tradição na coquetelaria, e não faltam excelentes opções de lugares para beber drinques, a começar pelo The Aviary (foto de capa deste post), considerado um dos melhores do mundo. Existe um drinque, Chicago Cocktail, feito com brandy, triple sec, bitters e – em algumas versões – Champanhe.
Deixo uma lista com os melhores bares da cidade, segundo o escritório de turismo local, Choose Chicago: clique aqui.

Saideira: bar da Goose Island na sala de embarque do aeroporto O’Hare – Foto de Bruno Agostini

– Cervejarias
Desde a clássica Old Style Beer, marca fundada em 1902, até a Goose Island, hoje pertencente à Ambev, a cidade tem tradição cervejeira, e não faltam lugares para explorar a bebida, entre fábricas pequenas e grandes, bares dedicados ao tema e tours temáticos. Vale lembrar que agora no final do ano é produzida uma das melhores cervejas do mundo: a icônica Bourbon County, encorpada e alcoólica stout amadurecida em barricas desse destilado, uma das que mais gostei na vida.
Deixo link para reportagem listando 12 cervejarias locais que são excelentes visitas.

Chicago style pizza, no Lou Malnati’s – Foto de Bruno Agostini

– Pizzas
Chicago leva a sério o assunto, e além de ter uma versão própria para a pizza, a chamada deep-dish pizza, ou Chicago-style pizza, que lembra um empadão, com paredes altas e muito recheio. Há controvérsias quanto à qualidade, mas não tem problema. Fiz até um tour temático, passando por quatro lugares que servem pizzas em estilos diferentes.  Eles detectam dez tipos: Romana, de Detroit, Siciliana, Recheada, Chicago-Style, de Taverna ou “Chicago Fina”, Fina, Artesanal, Napolitana e NYC.
Site do Chicago Pizza Tours.

Taco de pulled pork no
Broken English Taco Pub: para todos os gostos – Foto de Bruno Agostini

– Pubs
Não chega a ser uma Nova York, e sua tradição irlandesa tão marcante, mas Chicago também apresenta um excelente repertório de pubs, que fiz questão de explorar. Desde os de estilo britânico-irlandês até versões modernas, das cervejarias locais, além de brewpubs e casas de influências diversas, especialmente mexicana: tacos de porco estão entre as especialidades locais. E são muito bons, por sinal.
Deixo uma lista com 12 pubs imperdíveis em Chicago: clique aqui.

Vista do London House Rooftop Bar – Foto de Bruno Agostini

– Rooftop bars
Com um lago imenso que parece mar, um parque lindo com monumentos imponentes e um rio navegável que corta graciosamente a sua área central, além de prédios bonitos, entre construções mais antigas e arranha-céus modernos e espalhados, Chicago assim como Nova York tem dezenas de bares nas coberturas ou andares mais altos de seus edifícios.  Ver o cair da tarde num desses terraços panorâmicos é um programão: como são é belo o entardecer na cidade.
Deixo um link para uma matéria da Cond Nast Traveler: 12 Best Rooftop Bars in Chicago.

Chicago style hot dog no Portillo’s – Foto de Bruno Agostini

– Sanduíches
Não é só a pizza, famoso também é o Chicago-Style Hot Dog, também conhecido como Red Hot (imagem  o motivo), servido em macio pão de papoula, com salsicha frankfurter (ótimas as que provei), com picles (de pepino e de pimenta da boa), além de complementos como cebola e mostarda. Um dos melhores e mais conhecidos é o Portillo’s, uma rede com 60 lojas, que serve de fato um cachorro quente de excelência. Mas não é só: há ótimos sanduíches na cidade, para além de burgers e hot dogs.

“muy rico”!: sopa picante de mariscos do excelente mexicano Tzuco – Foto de Bruno Agostini

– Variedade (e qualidade) de seus restaurantes
Para além do Alinea, que há anos mantém três estrelas Michelin e frequenta os lugares mais altos das listas de melhores restaurantes do mundo, Chicago tem uma oferta gastronômica não só variada, mas de alta qualidade. Desde steak houses a casas asiáticas, passando por steak houses e restaurantes mexicanos (o melhor que já fui na vida se chama Tzuru, inaugurado há pouco pelo chef Carlos Gaitán, uma das estrelas da gastronomia americana).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *