Nossa homenagem ao Dia do Café, esse grão mágico (e uma receita de martini com a bebida)

Martini Café dos Gajos d’Ouro: melhor que espresso para encerrar uma refeição de gala neste grande restaurante – Foto de Bruno Agostini©

O café é dos ingredientes mais versáteis do mundo, apesar de quase que a totalidade de sua produção seja usada em bebidas, com extração a quente, de diversas formas, mas também a frio: o cold brew está na moda. Como eu gosto de seu perfume, seu amargor, suas notas tostadas, as frutadas, e também a acidez e o tom gorduroso dos melhores grãos. Não à toa é a bebida mais consumida no mundo.

Como bebida, aparece também em fórmulas alcoólicas, em diversas preparações de licores e drinques (como a novidade, do Café ao Leu, que foi tema de post na semana passada). Ele deixa úmida a massa e potencializa o sabor de vários doces, como o melhor de todos na categoria, o tiramisù. Pudins, tortas, biscoitos… Mas também entra em muitas receitas salgadas, que podem à primeira vista parecerem estranhas, como no cozimento de carnes (tem algumas receitas na internet) – já comi um pato no café que adorei (receita de uma fazenda de café, aliás, no interior de São Paulo). Para quem ficou curioso a respeito, achei uma receita de um magret de canard com cebola ao perfume de café, do Masterchef Portugal (neste link).

E quem acompanha as tendências do mercado gastronômico sabe que o culto ao café nunca foi tão grande. Isso resulta na melhora da qualidade dos produtos e também dos profissionais dedicados a fazer a bebida e também a dar treinamento sobre o tema.  Isso cresceu imensamente nos últimos anos, em especial no Brasil, pátria cafeeira que ainda trata essa iguaria com menos carinho do que merecia. E o trabalho de barista, hoje, é muito importante em bares e restaurantes, e um bom sommelier deve se dedicar a estudos sobre o tema, como faz a craque Lais Aoki, do Oteque – que extraiu o melhor café que já bebi na vida, um lote especial do Orfeu.

Felizmente hoje temos lugares, como o citado, além de muitos outros, como Bazzar, Aprazível e alguns outros que são extremamente cuidadosos com o café. Como ele merece.

Tudo isso porque hoje, 14 de abril, é o Dia do Café. Isso é só uma homenagem a este delicioso combustível em minha vida.

Sem açúcar, é claro.

Expresso Martini, do Six Senses Botanique, em Campos do Jordão:

O drinque servido no hotel paulista – Foto de divulgação

Ingredientes:
– 50 ml de vodca
– 20 ml de licor de café
– 30 ml de café expresso
– 10 ml de xarope de açúcar
– Usar taça Martini

Preparo:
Adicionar todos os ingredientes na coqueteleira e bater vigorosamente com gelo.
Isso é importante para formar a espuma cremosa como na foto acima.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *