Vinho da Semana: Fantini Edizione Cinque Autoctoni N°16

Corte de cinco uvas, por R$ 321 no site da importadora – Foto de Bruno Agostini

Concentração é a palavra que melhor define o Fantini Edizione Cinque Autoctoni Nº 16, um dos vinhos mais espessos, escuros e opacos que já provei. Tanta potência se revela primeiramente na cor, escura, um negro profundo. O aroma acompanhar a coloração. Há perfume de frutas negras, de ameixas secas a amoras frescas. Pimenta-do-reino preta, chocolate amargo, baunilha e café completam o perfil escuro dos aromas. Percebe-se a uva bem madura não só no nariz, mas na boca. O vinho tem uma textura firme, como já dito, com uma acidez que equilibra os taninos potentes, mas redondos. O vinho é um brutamontes elegante,  que tem 14,5% de álcool, e eu achei que tinha mais que isso, quando fui ver o rótulo.

Como o nome sugere, é um corte de cinco variedades: 33% de Montepulciano, 30% de Primitivo, 25% de Sangiovese,  7% Negroamaro, e  5% de Malvasia Nera. As uvas saem de vinhedos das regiões de Abruzzo e da Puglia, passando por barricas de carvalho durante 13 meses, ganhando notas de torrefação, que já citamos.

Para a mesa, funciona com um bom churrasco. Ou com peito de pato ao molho de frutas vermelhas e/ou negras, tipo de preparo que serve para várias carnes e que vai combinar perfeitamente com esse molho. Pode ser magret de paro, pernil de javali, costelinha de porco, costela bovina, paleta de cordeiro. Esse vinho suculento e denso pede carne, com molhos agridoces. Pode ser um BBQ.

Mas, fiquei pensando. O que eu queria mesmo era provar esse vinho com um molho a base de café, como ando vendo tantos por aí, nos últimos anos, como no restaurante Imperatriz Leopoldina, no hotel Solar do Império, em Petrópolis, que serve o  filé fatiado com molho de café, fritas e farofa de panko; ou a Churrasqueira, em Ipanema, que prepara o filé mignon com maçã ao molho de café, aperitivo clássico do restaurante nascido em Juiz de Fora. Mais que isso, queria mesmo era provar com um prato que alguns estranham, mas que é delicioso: lapin au chocolate, ou seja, coelho ao molho de chocolate. Nesta mesma linha, adoraria provar este vinho, como disse, espesso, condimentado, picante e achocolatado, com um belo mole poblano, aquele molho mexicano composto com uma imensa quantidade de especiarias, mas no qual jamais pode faltar ele, o chocolate. Geralmente é servido com aves de carne branca, como galinha e peru. Só com um molho potente desse uma ave assim encara um vinho monumental como esse. Peito de pato gordo ao molho agridoce de frutas negras é mole. Mas para uma carninha branca meio sem sal, só com um mole intenso, bruto. Um mole rígido.

SERVIÇO
Fantini Edizione Cinque Autoctoni N°18: R$ 321 no site da World Wine. O Nº custa 299 em lojas físicas e virtuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *