Cerveja de Bandeja: Kanton Bier Tripel, edição natalina – muito boa em garrafa e ‘on tap’

Tradição de Noel: fazer uma cerveja de Natal é comum em países europeus, como Suíça, França, Bélgica e Alemanha – – Foto de Bruno Agostini

Há dois dias minha querida e admirada amiga Ana Pampillón me marcou em um post aqui neste Instagram (@brunoagostinifoto), lembrando que eu apresentei a ela a Kanton Bier, um pequeno brew pub aqui em Teresópolis, algum tempo atrás.

Ser o primeiro a visitar uma cervejaria com a Ana Pampillón, em qualquer lugar do Brasil, ainda mais em Teresópolis, na cidade onde ela mora e a poucos passos de sua casa, tem até um sabor especial. Porque ela é das maiores especialistas no assunto cerveja no Brasil, e tenho a sorte de ser amigo dela.
Bem como de tanta gente, temos outro amigo em comum, o Hans, sócio e idealizador da Kanton Bier. Um suíço radicado no Brasil, cujo nome é Manuel Hans Stacher. Já escrevi sobre este lugar (link aqui).
Eu e o suíço Manuel Hans Stacher, sócio e idealizador da casa – Foto: Aquivo pessoal
Mas, para resumir, queria só lembrar uma historinha que se completa hoje. No final de setembro estive lá com amigos, e o Manuel me deu uma prova da Tripel que fizeram para o Natal. Escrevi posts sobre ela, lembrando que é tradição europeia fazer “bierre de Noël”, mais encorpadas, sazonais e que são excelentes para glacear carnes servidas nos banquetes de fim de ano, bem como para acompanhá-las.
Foi o que motivou o post da Ana, que assim como eu teve a sorte de ganhar uma garrafa de prova para experimentar no Natal.
Encontrei o Hans hoje no Armazém do Alto. Falamos da cerveja, agradeci e elogiei.
– Ah, mas você tem que provar do tanque – ele disse.
– Vou ao Rio amanhã. Você abre na sexta?
– Só no sábado. Mas essa semana vou lá todos os dias de tarde. Só passar lá.
Tripel natalina da Kanton Bier ‘on tap’: mais fresca que na garrafa – Foto de Bruno Agostini
Então, vizinho que sou do lugar, cá estou.
E vim caminhando…
Já que falamos de Instagram: siga @menu_agostini
* De fato a versão ‘on tap’ está bem diferente, mais leve e fresca, com a carbonatação feita antes da torneira, e com o armazenamento em barril. Legal ver essa evolução de uma cerveja em três meses.
CONTINUANDO…
Publico aqui o texto que a Ana escreveu para seu perfil no Instagram @anapampillon

“BELGIAN TRIPEL

Cerveja artesanal, daquelas que são produzidas em pequena escala, essa no caso menos de 300 litros.

Tem a história da cerveja e tem a história da cervejaria.

Vou aproveitar esse belo e delicioso exemplar para contar a história da cervejaria.

@kantonbier, traz no nome a origem suíça de um dos sócios.
O negócio está na família e eles começaram ainda menores do que são.Ainda não eram integrantes da @rotacervejeirarj quando os visitei pela primeira vez a convite do amigo @brunoagostinifoto , em um pequeno espaço com uma comida sensacional e a cerveja ainda produzida em casa,
( daqueles lugares que só o Bruno é capaz de descobrir).

Eles levaram adiante esse projeto lindo e hoje o Brewpub é charme pra todo lado:
🎯 visitas guiadas (agendadas) para conhecer o processo de uma pequena fabricação, um cardápio com iguarias de origem suíça, e as cervejas que são de beber rezando.

Meu prato predileto quando vou lá é o hambúrguer de batata rosti.
🤩 s.e.n.s.a.c.i.o.n.a.l 🤩

A cerveja é um lançamento e são poucas as garrafas, envasadas a mão uma a uma. Mas tem chopp no local, que está funcionando dentro dos protocolos de segurança.

Quem está pela serra vale a visita, mas se informem sobre os horários que estão reduzidos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *