Estrasburgo: a grande pequena cidade da Alsácia

Mercado de natal na praça defronte à Catedral de Estrasburgo – Foto de Bruno Agostini

ESTRASBURGO – A maior cidade da Alsácia é Estrasburgo. Isso não quer dizer que seja grande. Tem a medida exata para ser explorada em um dia. O seu bairro histórico, Petite France, assim como os demais deste roteiro, tem aquela atmosfera de conto de fadas, mesmo quando absolutamente congestionado de moradores e turistas, atraídos pelos mercados de Natal que se espalham por toda a cidade neste período de festas. Viu João e Maria por aí?

Passeio de barco em Estrasburgo – Foto de Bruno Agostini

O bairro antigo merece ser explorado a pé. O passeio nos barcos envidraçados, um dos programas turísticos mais concorridos, não parece ser uma boa ideia, principalmente no inverno, quando os termômetros lá fora estão marcando algo próximo do zero grau, e acabamos embarcando em verdadeiros fornos lotados de visitantes. Mais agradável mesmo é ficar andando a pé, sem rumo, pelas ruas cercadas pelas casas típicas em estilo germânico, com madeirame à vista. Um pouco mais afastado da parte mais bonita da área histórica, o edifício moderno que é uma das duas sedes do Parlamento Europeu — a outra fica em Bruxelas, na Bélgica — talvez seja o único ponto que faça o passeio de barco valer mesmo a pena. Se ver o prédio arredondado, verdadeiramente belo, com paredes espelhadas, estiver nos planos, vale a pena encarar o calor e a multidão de turistas.

Mercado de Natal no Centro de Estrasburgo – Foto de Bruno Agostini

Mas o melhor de Estrasburgo é perambular pelo Centro. Ali encontramos tudo de que precisamos para um dia feliz, começando com as castanhas que assam em carrocinhas em formato de trem, perfumando irresistivelmente o ar.

Terrine de veado no Au Crocodile – Foto de Bruno Agostini

Outro item fundamental num roteiro por Estrasburgo é o restaurante Au Crocodile, um dos mais famosos de toda a Alsácia, dono de uma estrela Michelin, localizado a poucos passos da Place Kleber, ao redor da qual está concentrado o comércio trés chic da cidade, com direito a filial das Galerias Lafayette. Ali na casa do chef Philippe Bohrer, as especialidades alsacianas são tratadas com cuidado e alguma influência estrangeira, resultando em receitas bem acertadas, como uma fantástica terrine de veado (chevreuil) à moda tradicional. Há lugar para inspirações estrangeiras, como o inesquecível cheesecake de frutas vermelhas com sorbet de framboesas, montagem sobre uma massa delicada, com camadas sobrepostas, um show de técnica e bom gosto.

Carrinho de castanhas no Centro de Estrasburgo – Foto de Bruno Agostini

Outra instituição de Estrasburgo é o restaurante Maison des Tanneurs, nas bordas de Petite France, endereço clássico para apreciar o melhor chucrute da cidade num ambiente agradável em umar, um gostinho de Alsácia: a torta de maçã com sorvete de baunilha com caramelo e manteiga salgada é de uma delicadeza comovente. Saí de lá imaginando como seria um jantar preparado por Jean-Yves Schillinger — na minha opinião, o almoço dali foi ainda melhor do que o jantar no triplamente estrelado Auberge de l’Ill, em Ilhaeuseurn.

* Esta reportagem foi escrita para o caderno Boa Viagem do jornal O Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *