Agenda: começa hoje, e vai até 15/12, a 15ª edição do Burger Fest, com mais de 20 participantes no Rio

O Blend TT Burger: em cinco lugares – Foto de divulgação / Lipe Borges

Começa hoje a 15ª edição do Burger Fest no Brasil, espalhada por seis capitais, além de algumas cidades metropolitanas e do interior. No Rio são 24 participantes, alguns com várias filiais, como é o caso do T.T. Burger, que participa com cinco lojas, servindo o Blend TT Burger, com queijo cheddar e cebola caramelizada (R$ 39). Como não podia deixar de ser, além do atendimento presencial, os sanduíches podem ser pedidos para entrega em domicílio, ou para retirada nos restaurantes. (No Rio também há participantes em Duque de Caxias, Belford Roxo, Macaé e Rio das Ostras).

O Double Smash Garlic com Bacon, do Orange Burger – Foto de divulgação / Lipe Borges

Há várias casas especializadas no assunto, como B, de Burger, Bullguer, Curadoria, Bronx Burger e Raze Burger…

Brutamontes, do Bruthus Burguer – Foto de divulgação / Lipe Borges

… e o Bruthus Burguer (foto da capa, com seu indecente Brutamontes, a R$ 26: pão australiano, blend da casa, cupim desfiado, tomate confit, maionese Bruthus e cebola roxa). Lindo é boa definição para o Double Smash Garlic com Bacon, do Orange Burger: um “double smash burgers” (90g cada, no total 180g de carne), com cheddar, bacon e pasta de alho do Jay no pão de hamburger (R$ 28).

O X-Salada Smoked, do Glöd Hamburguer na Brasa – Foto de divulgação / Lipe Borges

Desse time expert, fiquei fissurado em conhecer a interpretação do Glöd Hambúrguer na Brasa, em Copacabana (tem a ver, sim, com o tipo de fogo). É o X-Salada Smoked, combinação de 150g de fraldinha no brioche com cheddar, alface americana, tomate e “a nossa deliciosa maionese caseira defumada” (R$ 27,50)

O Cava burger, do quiosque Marea: cavaquinha – Foto de divulgação / Lipe Borges

Mas também participam lugares como o quiosque Marea, do Grupo Fasano e em frente ao hotel, em Ipanema, que serve uma versão marinha. É o Cava-burger, preparado com  100g de cavaquinha, alface orgânica, tomate, queijo Minas, molho de maionese com alcaparras desidratadas e picadas, além de picles de pepino picado no pão de hambúrguer artesanal da casa (R$ 80).

Não é a única opção com pescados. O Guimas, que serve um burger clássico em seu menu regular, está agora com o TunaBurger, feito com um disco de atum crocante, lascas de abacate, folhas de coentro e maionese de wasabi no pão australiano, guarnecido por chips de batata doce ou salada verde (R$ 48). E assim acontece também no Capim Santo. Lá está sendo servido o Burger Crocante, de peixe branco empanado com farinha panko, no pão artesanal de batata doce roxa com saladinha de repolho e chips de banana da terra (R$ 51,50). Casa especializada em burgers, o Lado B serve o LADO B BURGUER, com peixe branco empanado, molho da casa, queijo cheddar e mostarda de limão, no pão de leite com levain (de fermentação natural), acompanhado de batatas fritas ou salada de mini folhas orgânicas (R$ 49).

O B em Americano, do B, de Burger – Foto de divulgação / Lipe Borges

Seguindo a tendência atual, o B, de Burger, serve um sanduíche com a carne prensada. É o B, em Americano, com brioche recheado de dois smashburgers com american cheese, tomate grelhado e coleslaw (R$ 29). Especializado nos smashs, o Bullguer faz dois sanduíches para o festival. O Smash Club, com pão de forma tostado, 100g de carne e creme de queijo (R$ 16) e o Cheese Club, que tecnicamente não pode ser classificado como burger: é um pão de forma tostado com creme de queijo (R$ 10).

O Dijon Burger do Formidable Bistrot – Foto de divulgação / Lipe Borges

Eu destaco, ainda, as casas de ascendência francesa, porque gosto do acento gaulês no burger, a começar pelas french fries. No Formidable Bistrot o Dijon Burger é feito com pão selado na mateiga, 180 gramas de carne Black Angus, queijo gruyère, molho Dijon, chicória frisée temperada e tomate confit (R$ 45 – ou R$ 127, com foie gras).

O DBurguê, com acento francês, do Didier Restaurante – Foto de divulgação / Lipe Borges

No Didier Restaurante o DBurguê é feito com 180g de ancho e costela, molho béarnaise, cebola com geleia de pimenta jalapeño, bacon, queijo gruyère, alface e tomate no brioche  (R$ 49 – ou R$ 54, com batatas fritas).

Homenagem: o Escondido Burger, do Boteco Colarinho – Foto de divulgação / Lipe Borges

O Boteco Colarinho Carnes na Brasa CA presta homenagem ao bar de Copacabana, com o Escondido Burger, que combina brioche, pasta de alho, hambúrguer de fraldinha angus, brisket, BBQ Heinz, american cheese, farofa de bacon e alface americana (R$ 35). Salivei.

Na Curadoria tem Salad Bacon – Foto de divulgação / Lipe Borges

Do mesmo modo ao ver a descrição do sanduíche da Curadoria. Trata-se do Curadoria Salad Bacon: brioche, blend da casa com 120g de carne, alface, tomate, cebola, queijo safado, bacon e Trio Heinz – mostarda, ketchup e maionese (R$ 32).

Tentação: pão australiano, picanha, queijos, picles e maionese picante – Foto de divulgação / Lipe Borges

Para encerrar, deixo outro que me tentou. No Pato com Laranja, em Ipanema, é o Burger de Picanha no Pão Australiano, com queijos cheddar e bola, picles de cebola roxa e de pepino, além de “spicy mayo” (R$ 34) – porque eu adoro os queijos citadas, picles e maionese picante, bem como pão australiano e picanha. Certeiro!

Mais informações: burgerfest.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *