De Bar em Bar: Liga dos Botecos, o melhor de quatros dos melhores bares do Rio reunidos em um só espaço

Ótimo exemplo de projeto colaborativo, o bar Liga dos Botecos é das melhores novidades da cidade neste ano que vai acabando, com outras casas inauguradas recentemente, do Oteque, em janeiro, a Roberta Sudbrack, com dois endereços novos: Sud, o Pássaro Verde; e a participação no coletivo BE + CO, em Botafogo, com Katia Hannekin e outros bons parceiros de empreitada.

A Liga dos Botecos é como um sonho realizado. O espaço, em Botafogo, reúne a nata da cozinha de botequins do Rio: Bar do Momo, do grande Toninho, filho do Tonhão; o Botero, do gente muito boa também Bruno Magalhães, outro amigo da pesada, Marcelo Novaes, do Cachambeer, e finalmente Mariana Rezende e , sua mãe, do bar da Frente. Ótima pedida para os que ficam com preguiça de passear pela Muda, a Praça da Bandeira e o Cachambi.

Liga dos Botecos, o verdadeiro Quarteto Fantástico. Quatro monumentos da gastronomia carioca.

No cardápio, simplesmente o melhor de cada casa. Tu já imaginou o que é isso, meu amigo? Só o filé, o crème de la crème, o supra-sumo. Podemos começar pedindo o bolinho de arroz e o bolovo de bacalhau do Tonhinho, chamado Momovo, do Momo. Depois, o sensacional sanduíche de porquinho de quimono, do Bar da Frente, seguido pelo caldo de vaca atolada, do Botero Bar, para depois no ir costelão padrão Cachambeer.

Para provar um pouco de cada, a Tábua da Liga (R$ 72) traz um pouco dos petiscos mais famosos de casa casa. Do Botero, croquetes de stracotto e de joelho de porco; do Momo, bolinhos de arroz; do bar da Frente, porquinho de quimono e do Cachambeer pastéis de camarão e de costela. Vale apostar nela.

Tá tudo lá. Do Bar da Frente, para petiscar, temos  o fondue de coxinha (R$ 31,90), o porquinho de quimono (harumaki recheado de costelinha desfiada e requeijão, R$ 33,80), o arroz jambalaya (bacon e camarão de mãos dadas, com linguiça e muita pimenta, R$ 89,50).

A “Moela do Toninho” (R$ 20) – Foto de Bruno Agostini

Do Momo, podemos es colher o já citado Momovo (R$ 12), o bolinho de arroz com queijo (R$ 7), além da brilhante “Moela do Tonhinho”, com purê de batata-doce, torresmo e cebola (R$ 20). Entre os principais, o Cavalo do Rei, o vistoso contrafilé com ovo e muito alho torrado (R$ 35) e o famoso Momoburguer, com as cebolas caramelizadas no Campari e maionese de páprica (R$ 29).

Bo Botero temos o croquete de joelho de porco, abençoado, e o stracotto cozido na cerveja preta, que também vira bolinho empanado na panko (ambos a R$ 22) e pode ser servido como aperitivo, com cesta de pães para chuchar o molho delicioso (R$ 44).  Caldo de vaca atolada? Também tem prego no pão (R$ 32).

Já o Cachambeer contribui para o meu digno de tombamento com seu porquinho embriagado, marinado na pinga, assado lentamente servido em forma de pastel, assim como o “camarão sem creminho”, a pancetta e o costelão no bafo (todos a R$ 6). Na seção “Comidão” foi a casa com mais pratos grandes. Tá tudo o que importa por lá, para mesas com muitos. Infarto Completo (R$ 112,50), costelão no bafo (R$ 99, 90, “para 2, mas se bobear comem uns 4”; R$ 189,90, “Para 4, mas se bobear comem uns 6”), porquinho embriagado (R$ 77,90) e o palmito in natura com camarões e catupiry (R$ 121,90).

Para encerrar, brownie do Botero (R$ 20), brigadeiro de colher do Bar da Frente (R$ 5,80) e pudim de leite da Dona Glória  do Momo (R$ 10).

Fora outras coisinhas.

Invista nos coquetéis – Foto de Bruno Agostini

Para beber, há boas cervejas, mas eu sugiro explorar a carta de drinques, com clássicos e criações da casa, muito bem preparadas, como este belo Negroni.

 

Que bar é esse?

SERVIÇO
Liga dos Botecos: Rua Álvaro Ramos 170, Botafogo. Tel. (21) 3586-2511.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *