Vinho da Semana: Argiolas Merì Vermentino di Sardegna 2017

Um branco de respeito da principal vinícola da Sardenha – Foto de Bruno Agostini

Um dos restaurantes que mais frequentei neste final de ano foi a Casa do Sardo, em São Cristóvão, uma trattoria que trata muito bem os pescados e também as iguarias terrestres, com criação própria e orgânica de leitões e cordeiros, dois destaques do menu. Pescados são fornecidos pelo já famoso Amaral Iguarias do Mar.

Mas o restaurante é especializado em pratos da Sardenha, e alguns ingredientes precisam vir de lá, como a fregola sarda, o pecorino e o pane carasau, uma espécie de pão, finíssimo e leve, crocante e delicado, usado como base de vários pratos, e servido para acompanhar queijos, embutidos e carnes curados.

Parte dessa matéria-prima importada, como a fregola e o pane carasau, é trazida para o Brasil pela Enoeventos, também instalada no Bairro Imperial de São Cristóvão, e parceira de toda a hora da Casa do Sardo. Por conta disso a importadora virou o principal distribuidor de vinhos da Sardenha no Brasil, com um portfolio que apresenta tudo o que a ilha italiana tem de mais importante. Uma seleção de rótulos que vai dos espumantes aos tintos e fortificados, incluindo um belo limoncello e uma grappa.

O nome principal é Argiolas, grande referência entre os produtores de vinho da Sardenha.  São vinhos ótimos para esse verão que se avizinha, e se entrosam muito bem com pratos de peixes e frutos do mar, além de saladas.

Um dos rótulos preferidos é o Argiolas Merì Vermentino di Sardegna 2017, um desses brancos que são leves e refrescantes ao mesmo tempo em que profundos e complexos, muito perfumado. Com 13% de álcool, é levemente dourado, tem paladar seco, e aromas de frutas cítricas, notas tropicais, e florais, como flor de laranjeira, limão siciliano e melão, levemente amendoado, com toques minerais.  Por sua boa acidez, pode ser servido bem gelado, porém, dessa maneira, sua exuberância aromática diminui bastante. Sugiro servir gelado e deixar depois sobre a mesa, fora do balde, para prestarmos atenção em sua evolução. Linda de notar. Para quem gosta de referência de castas e regiões mais conhecidas, lembra um excelente Sauvignon Blanc de boa cepa, do Loire à Nova Zelândia. Mas é um legítimo Vermentino di Sardegna, uma ilha que produz excelentes vinhos, e que ainda são pouco conhecidos.

Para comer, vôngoles e mariscos, crustáceos, massas e até mesmo carne de porco: tente com o leitão da Casa do Sardo, por exemplo. Ou teste em casa, quem sabe com o seu pernil de Natal, ou mesmo aquela barriga de porco esperta. O Argiolas Merì Vermentino di Sardegna 2017, além de tudo, é um vinho versátil e amigo da boa mesa.

É o vinho dessa semana que – ao que parece – é a inauguração do verão, depois de um frio fora de hora.

Custa R$ 125 no site: www.lojaenoeventos.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *