A Casa do Sardo, o brasato al vino e a cozinha do Piemonte

O brasato al vino, com nhoque de baroa e cogumelos – Foto de Bruno Agostini®

 

Há cerca de 15 dias o amigo Silvio Podda me enviou o cardápio do evento do Piemonte, que aconteceu na semana passada, terminando ontem, quando estive lá.
Havia um vitelo tonnato, pra começar e como não poderia deixar de ser em se tratando da região de Alba e Turim, das trufas brancas e dos opulentos e elegantes Barbaresco e Barolo, e de tantas receitas clássicas,  como o agnolotti dal plin, um delicado e pequeno ravióli recheado de carne – que também fez parte do cardápio “Regno de Piemonte e Sardegna”.
A entrada fria, uma espécie de carpaccio com molho de atum – Foto de Bruno Agostini®
Nas taças,  os vinhos da Prunotto, famosa vinícola piemontesa, pertencente à Antinori, provavelmente o maus antigo e tradicional família do mundo do vinho, no ramo desde o século 14 desde 1385  precisamente – já é a vigésima sexta geração da família no negócio. São importados pela Berkmann, representada pela querida amiga Paula Brazuna.
Tão bom ficou e tanto sucesso fez, e tão outonal que é, que o brasato al vino vai ficar no menu regular da Casa do Sardo Silvio Podda, e signora Gladys.
Dal plin: delicado ravióli de carne – Foto de Bruno Agostini®
Servido com um punhado de nhoque, tudo mais que na foto, porque pedi porção reduzida, a carne (maminha) ficou tenra e saborosa. Adorei.
Para um carioca como eu, logo identifiquei o sabor caseiro dos almoços de infância,  e que vez ou outra repito, de tão popular que é o prato em bares e restaurantes tradicionais da cidade: carne assada com nhoque. Carioca da gema, com inspiração italiana.
Na taça,  o Barbera d’Alba da Prunotto fez bonito, fiel ao território privilegiado em que nasce, o solo sagrado do Piemonte, território de grandes vinhos.
No Piemonte, o prato seria brasato al Barolo, em grande parte das vezes, mas aqui o preço seria muito alto.
No Rio, o Nello Cassese do Cipriani servia brasato al Barolo legítimo até sábado,  quando escrevi desta experiência que me impressionou. Foi tema de post aqui, na sexta passada. Amanhã o novo entra em cartaz, e conto mais um pouco dele também.
Por ora, vamos ao Sardo comer Brasato al Barolo, bebendo um belo Barbera D’Alba.
Bravo!
Vale um brinde!!!
Lembrando que a Casa do Sardo faz parte do guia Duo Gourmet  do grupo Inter, do qual eu sou o curador no Rio de Janeiro. A assinatura anual custa R$ 350. Usando o codigo BRUCES 8 você economiza R$ 30.
Usando o aplicativo do guia, disponível para clientes do banco,  você pede um prato principal e ganha outro de cortesia, de igual ou menor valor. Observando que pode haver restrições de dias e horários,  assim como alguns pratos podem não participar da promoção.
Ou seja, usando o Duo Gourmet você tem uma seleção criteriosa de bares, cafés e restaurantes,  e ainda ganha descontos.
Tá esperando o que pra assinar e aproveitar?
SERVIÇO
Casa do Sardo: Rua São Cristóvão 405, São Cristóvão. Tel.: 3042-8049 e (21) 99075-6688. Instagram: @casadosardo
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.