De Bar em Bar: um roteiro em busca de ostras pelos pubs marinhos de Boston

EM BOSTON EM BUSCA DE OSTRAS*

No Bar Boulud – Foto de Bruno Agostini

E já que ostra é uma das nossas iguarias preferidas vamos lembrar de um roteiro focado nela. E, depois de lembrar das ‘Ostras de quinta’, no Rio, quando elas estão fresquíssimas, podemos esticar a viagem até Boston,  como aliás muita gente faz, um ótimo complemento ao roteiro por Nova York. São cerca de 350 quilômetros de distância entre as duas cidades, e a melhor maneira de fazer o trajeto é nos trens da Amtrak (preços a partir de US$ 49, cada trecho, com cerca de três a cinco horas de duração), com a vantagem de se embarcar em estações centrais, de fácil acesso.

No balcão da Union Oyster House: farta oferta – Foto de Bruno Agostini

As águas geladas e limpas do Atlântico Norte apresentam condições perfeitas para o desenvolvimento de ostras. Em Boston o molusco é o principal ícone da gastronomia local, e nos últimos anos a intensa produção em fazendas marinhas multiplicou a oferta, onipresente em quase todos os restaurantes da cidade. São dezenas, talvez centenas de endereços dedicados à iguaria salina.

Union Oyster House: com sout? Combina! – Foto de Bruno Agostini

Com 190 anos – foi inaugurada em 1826 – a Union Oyster House é o mais tradicional, parada mais do que obrigatória no roteiro turístico, instalada em um daqueles tradicionais prédios de tijolinho, na área histórica da cidade. Sempre frescas, são servidas com o ‘world famous cocktail sauce’. Peça também a imensa lagosta. Depois de um almoço desses, meu amigo…

Mas nem só de tradição vive o culto à ostra em Boston.

Bar Boulud: ‘grand plateau de fruits de mer’ – Foto de Bruno Agostini

No Bar Boulud, que funciona no térreo do hotel Mandarim Oriental, ela aparece no vistoso ‘grand plateau de fruits de mer’, e em porções de meia dúzia, com exemplares retirados da água naquele mesmo dia. Aos domingos, o brunch regado a jazz apresenta a infalível combinação entre ostras frescas e grandes espumantes.

Outras duas referências no assunto são o Island Creek Oyster Bar e o Row 34, que pertencem ao mesmo grupo, e se vangloriam de sua produção própria, que abastece os seus balcões. Mas as duas casas não se restringem às ostras criadas por eles, e servem exemplares de todos os EUA, incluindo a costa do Pacífico.

Neptune Oyster: local imperdível – Foto de divulgação

Quando o assunto é variedade, porém, ninguém supera o Neptune Oyster, que tem mais de 20 tipos de ostra disponíveis, incluindo canadenses. Como se isso fosse pouco, esses lugares também brilham no serviço de pratos com pescados, com destaque absoluto para os seus ‘raw bars’, que fazem brilhar os olhos dos amantes dos sabores marinhos, com as suas lagostas, mexilhões, ouriços, king crabs e afins, servidos frios, e em preparações cruas, como carpaccio e tartare. Boston não parece, mas é uma tentação, um paraíso gastronômico desses que ficam na memória, especialmente por conta de suas ostras e outros frutos do mar.

Union Oyster House: peça também a lagosta – Foto de Bruno Agostini

* Esta reportagem foi escrita numa pauta conjunta sobre Nova York, ostras, pubs e afins (deixo aqui um link para várias reportagens sobre Manhattan, Brooklyn etc).

SERVIÇO
Union Oyster House: 41 Union St, Boston, MA 02108. Tel. (+01) 617-227-2750. www.unionoysterhouse.com
Bar Boulud: Hotel Mandarin Oriental, 776 Boylston St, MA 02199. Tel. (+01) 617-535-8800. www.barboulud.com/boston
Island Creek Oyster Bar:  Hotel Commonwealth, 500 Commonwealth Avenue, MA 02215. Tel. (+01) 617-532-5300. www.islandcreekoysterbar.com
Row 34: 383 Congress St, MA 02210. Tel. (+01) 617-553-5900. row34.com
Neptune Oyster: 63 Salem St, MA 02113. Tel. (+01) 617-742-3474. www.neptuneoyster.com

E maisOstras, bloody mary e stout no Grand Central Oyster Bar, ícone de Nova York

 

1 comentário
  1. Boa noite Bruno. Estivemos, eu e minha esposa, nos Estados Unidos em outubro de 2019. Meu filho não quis ir pra não perder aulas na faculdade. O roteiro foi Miami, Augusta (capital do lindo estado do Maine), Boston e NY. Tenho os.nomes dos restaurantes que fomos em Boston, todos especializados em frutos do mar. Uma.beleza. Mas não sei de cabeça. Tenho de procurar na pasta dedicada aos Estdos Unidos no sótão. Mas.lembro de que na nossa primeira.noite lá fomos num restaurante maravilhoso onde de entrada comi salmão das ilhas Faroe defumado na hora que o cliente pede o prato. Incrivel. Mas muito legal foi a ida de Miami para Augusta. O voo era Miami-Boston. Aguardamos algumas horas para pegar o teco-teco que nos levou para Augusta. Achávamos que seria um avião pequeno, mas foi um teco teco. Almoçamos num pequeno restaurante de frutos do mar.no aeroporto. Provei uma Clam Chowder incrivel. Mas o top da viagem foi NY. Fui ao Benoit de Alain Durasse, no La Grenouille que era sonho de anos e no 3 estrelas Michelin Le Bernardin no dia do meu aniversário. Mas.fomos almoçar pois o jantar era absurdamente caro. Um restaurante fantástico. Fomos tratados como rei e rainha. Comemos magnificamente bem. Minha entrada foi um atum Bluefinn com caviar Osetra. As sobremesas eram de comer ajoelhado, rezando. Inesquecivel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *