Baalbeck, o árabe da Galeria Menescal: emoções eu vivi!

Esfirra de carne do Baalbeck, na Galeria Menescal: a melhor do Rio, junto com a da Padaria Bassil, no Saara – Foto de Bruno Agostini

 

Sei que isso é meio doido, mas… quando eu olho para a esfirra do Baalbeck eu me lembro do Roberto Carlos, e canto calado:
“Quando eu estou aqui

Eu vivo esse momento lindo

Olhando pra você

E as mesmas emoções sentindo

São tantas já vividas

São momentos que eu não esqueci

Detalhes de uma vida

Histórias que eu contei aqui”

Quando eu era criança pequena lá em Ipanema o meu pediatra, doutor Geraldo Leme, tinha consultório na Galeria Menescal, em Copacabana, monumento dos Anos Dourados de 1940 (foi construída durante a Segunda Guerra Mundial).

Pensa num menino maluquinho, com seus três ou quatro anos, que ia ao médico feliz e radiante porque sabia que depois ia comer a esfirra do Baalbeck. Sempre que volto uma emoção toma conta de mim.

Foi com a esfirra de carne do Baalbeck que aprendi a amar a comida. Se hoje escrevo sobre isso, se viajo o mundo atrás de comes e bebes, isso se deve em grande parte ao Baalbeck.

Se a cozinha árabe é das que eu mais gosto, isso se deve ao Baalbeck. Um lugar que desperta minha memória afetiva, e que me traz as mais antigas lembranças. É um êxtase.

Por isso, eu olho para essa esfirra com ternura, agradecimento e paixão.

Porque quando eu estou aqui eu vivo este momento lindo.

Obrigado  esfirra do Baalbeck, pelas glórias alcançadas. Sou devoto de ti.

@barerestaurantebaalbeck

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.