Clan BBQ: cozinha de primeira, onde quase tudo passa na brasa, e o melhor cheeseburger do Rio no momento

O burger: pão, carne e queijo, tudo passa pela churrasqueira ardente – Foto de Bruno Agostini®

O Clan BBQ já virou um dos meus lugares preferidos. Seu balcão, precisamente. Ali, bato papo com bartenders e cozinheiros, enquanto os vejo em ação. Como e bebo muito bem, obrigado. Essa semana, tentei me sentar bem no meio do comprido balcão de granito desses bem bonitos, em frente à churrasqueira. Mas achei muito quente o local, o que é muito bom para a comida.

Os chefs Pepo Figueiredo e Newton Rique dominam a arte do fogo, e tiram proveito do forno Josper com brasa incandescente para assar couve-flor, que sai linda e fumegante de lá, um dos destaques do menu, que em breve provarei. O polvo também passa por lá, tanto como petisco, junto com hummus de feijão-fradinho, ou como prato principal, com azeite de páprica e chips de alho, assim a berinjela que é servida no missô – até o edamame tosta na brasa. Do mesmo modo, sabem explorar o potencial de uma churrasqueira em brasa de carvão, e com ela fazem o que é para mim o melhor burger do Rio no momento.

O menu está no fim do post, mas tem uma página só para carnes grelhadas na churrasqueira, e seus acompanhamentos: ancho, Denver, fraldinha, carré de cordeiro e Hambúrguer BBQ, que pode ter bacon, salada e picles como itens adicionais.

Repara no ponto da carne, e na suculência  – Foto de Bruno Agostini®

Comovente o preparo, seguindo a linhagem mais simples: é pão, carne e queijo. Tudo passa pela grelha, ganhando o ponto mais que perfeito, de cozimento, tostagem e derretimento. O blend de carne tem costela, boa proporção de gordura, e resultado em um burger extremamente saboroso, com o defumado característico. Uma maionese picante e outra agradavelmente cremosa dão o complemento necessário para tudo ficar melhor. Não peça sem a porção de fritas, para mim, fundamental para apreciar o sanduíche, que já sonho em repetir, em breve, o mais cedo possível. Porque é com elas que vêm os dois molhos, um avermelhado, pungente e forte, de Sriracha; e outro mais branquinho, macio, delicado e sedoso, tipo aioli.

Bebi duas taças de um tinto argentino delicioso que eu tinha levado, quando fui informado que não cobram rolha na primeira garrafa. Era o suculento Altos Las Hormigas Tinto Blend (48% Bonarda, 45% Malbec e 7% Sémillon), belo rótulo desta bodega de primeira linha, especialista na casta mais popular da Argentina, vendido pela World Wine por R$ 96 (hoje, 16-7-22), neste link aqui.

O Bloody Mary é bom para beber antes, durante ou depois do burger (este último, foi o que fiz) – Foto de Bruno Agostini®

A coquetelaria merece ser bem explorada. O Bloody Mary é muito bom, e você pode pedir um Negroni maturado em barricas, assim como o rabo-de-galo. Acho que a Maria Sangrenta combina com carne. Pode ser aperitivo, mas também vai bem durante a refeição, se harmonizando muito bem com um burger como este, ou um belo corte de carne, como o que encontramos ali. Também vai bem como forma de encerramento, que foi o que fiz, ainda mais se vier com uma fatia de bacon como guarnição, que neste caso tem ainda aipo, cenoura e azeitonas, quase um couvert dos velhos tempos.

Ainda não fui nas sobremesas (olha aí abaixo). Aos poucos, vamos desbravando o sedutor menu deste lugar que eu considero imperdível. Como sempre digo: #vaipormim

Deixo o cardápio completo em suas três páginas (para ampliar, clique na foto).

 

SERVIÇO
Clan BBQ: Rua Dias Ferreira 233, loja B, Leblon. Tel.: 21-99673-7973. Instagram: @clanbbq

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.