Cerveja de Bandeja: a surpreendente harmonização entre pão, manteiga e Montfort American Rye IPA Millésime 2021, da Bodebrown

A harmonizaçao, mas com azeite, é indicada no contra-rótulo – Foto de Bruno Agostini©

Estava precisando visitar a Fabro, no shopping Open Mall, na Barra, por muitas e muitas razões.

É de um querido e admirado amigo, o Gabriel Cavalcante (ou da Muda, dependendo do dia e da hora).
Tem pães de fermentação natural. E sanduíches abertos, uma bruschettas grandes, você decide.
E tem pizzas.
E pão de queijo.
Faz uma excelente curadoria de produtos, entre vinhos naturais, cervejas especiais e conservas de alimentos, como embutidos, carnes curadas, queijos etc etc etc.
Tinha alta expectativa, e foi ainda melhor do que eu imaginava.
Vai por mim, está imperdível o lugar, e em breve conto as novidades que soube em minha visita, como a ampliação da loja, migrando para o outro lado da alameda do shopping e a transformação do espaço atual em bar de drinques.

Mas, hoje, vim falar apenas de uma cerveja, de um pão e de uma manteiga.

Trata-se da Montfort American Rye IPA Millésime 2021, da Bodebrown, uma das cervejarias que eu mais admiro, no Brasil e no mundo (foi apenas a escolhida pelo Iron Maiden para fazer a Trooper…).
Pois esta IPA potente e equilibrada, com 6,1% ABV, é tipo uma Ferrari: tem torque e aceleração, mas com extrema sutileza e elegância.
É linda na forma e no conteúdo.
A cerveja tem linda coloração, e é deliciosa – Foto de Bruno Agostini©
Na forma, tem uma aparência misteriosa, num rótulo um tanto misterioso, gótico, medieval envolvendo a lata de 473 (por R$ 25 ali, está uma pechincha).
Mas o legal mesmo está escrito em letras miúdas, na parte de trás. Leve uma lupa para ler informações excelentes, sobre a cerveja, a cervejaria e, sobretudo, as harmonizações. Permite muitas combinações com a comida. De cordeiro a .uma variedade de carnes, sugestões que – bebendo a cerveja – eu concordei.
Uma delas me chamou a atenção: pão de levain com azeite.
Eis que, quando eu pedi minha segunda lata, o amigo Gabriel disse ao sommelier (nunca tinha visto padaria com sommelier, e este sabe de cerveja e de vinho, e muito), o Pedro Barcellos:
– Traz um pão tostado com manteiga.
– Cara, você leu o contra-rótulo? – perguntei.
– Não, por que? – respondeu Da Muda.
– Olha isso.
E mostrei para ele a sugestão de harmonização, com pão e azeite.
– Tem azeite bom aqui também.
– Legal, mas manteiga é muito melhor… – Eu disse.
Bom… De fato, a harmonização ficou excelente. A cerveja é sensacional, produzida em parceria com a holandesa Brasserie Montfort, e ganhou alguns prêmios relevantes. Merecidamente. Tem aromas cítricos, como deve ser uma boa American IPA, através da utilização dos lúpulos Citra e Mosaic. Muito aromática, amargor bem destacado, mas equilibrado pelo malte (base Pale Ale inglês, Rye Malt, de centeio, e maltes de cevada CaraRed, Caramunich II e o  Special W). Na cor, é linda, com com uma coloração entre o acobreado e o dourado, algo alaranjada.
Se entrosou perfeitamente com a untuosidade e o toque salino da manteiga, e com o toque de acidez e os tostados do ótimo pão, de casca crocante e caramelizada – delícia!
Taí… Não imaginava que poderia harmonizar uma cerveja tão boa com um pão com manteiga.
Porque a vida é simples. A vida é bela.
Conheçam a Fabro, seus pães, a deliciosa manteiga artesanal mineira de Bicas e também a  Montfort American Rye IPA. Vai por mim.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.