Para festejar seus 4 anos Malta Beef Club lança menu degustação Terra e Mar

Ovo, ovas, purê de amêndoas e pangrattato: simplesmente sublime – Foto de Bruno Agostini©
Eu conheci o Marcelo Malta porque botei meu e-mail em seu mailing, interessado em comprar seus pescados para preparar em casa.
Algum tempo depois ele abriu o Sabor D.O.C., no Leblon, e quando eu estive lá comi um tartare sublime, um burger que jamais me esqueço e alguns cortes de carne, que a gente escolhia na geladeira e pagava pelo peso e pelo preparo, quando isso ainda não era comum.
Não demorou muito e ele – que é pescador e sabe tudo, tudo mesmo, de peixes e frutos do mar (basta ver seu Instagram) – inaugurou o Malta Beef Club, no Jardim Botânico, assumindo seu lado churrasqueiro.
Tartare mar e montanha: carne cruda dry aged, ostra e pinole – Foto de Bruno Agostini©
Eu brinco dizendo que ele é o Pat LaFrieda do Rio (em referência ao famoso açougueiro de Nova York). Não é exagero. O Malta Beef Club abalou a estrutura. Ganhou prêmios de melhor carne do Rio, seguidamente. Aprimorou o menu. Virou referência no assunto.
Eu tenho a sorte de acompanhar isso tudo bem de perto, e estive lá pela primeira vez logo no início. E voltei muitas e muitas vezes. Muitas mesmo. Sempre visitas com incrível comida, um passeio pelo universo da carne através de pastéis e croquetes de costela, torresmos de barriga de porco, milanesas incríveis, pastramis de textura amanteigada, e uma seleção de cortes preparados sempre de maneira impecável. Fui da delicadeza da fraldinha à potência da costela, passando por ancho, prime rib, porter house, Denver steak (que é o acém), assado de tira e até picanha. Provei seus churrascos de wagyu, e até uma milanesa com esta raça de gado japonês que jamais me esquecerei, além de uma especialidade da casa: o seu dry aged, com grandes nacos expostos numa câmara de maturação que chama a atenção de quem sobe ao segundo andar.
Moules et frites com tutano – Foto de Bruno Agostini©
Não me lembro de ter comido qualquer carne ruim ali. Acompanhamentos mantém o nível, com fritas que eu destacaria entre as melhores da cidade e um creme de espinafre que só comi igual nos EUA.
Resumindo, é isso.
Pois ontem eles fizeram um jantar de apresentação de um menu especial, para comemorar os 4 anos do restaurante, hoje com filial também no Leblon.
Será servido de 14 a 30 deste mês, apenas sob reserva, às terças, quartas e quintas. Custa R$ 280, a partir das 20h, e está valendo MUITO a pena.
Canapé: batatinha, manjubinha e bacon – Foto de Bruno Agostini©
– A ideia esse ano foi me reconectar com a minha origem, que foi com os peixes, e fazer aqui uma mistura de mar e terra. A nossa supermegaultrachef Aline desenvolveu os pratos assim, buscando a simplicidade com a qualidade dos produtos que a gente trouxe.
Sim, estamos falando de Surf ‘n’ Turf, ou Maremonti e Mar Y Montanhã, como se diz nos EUA, na Itália e na Espanha, onde essa combinação de pescados e ingredientes da terra é tradição – disse Malta, no início da noite.
Katsusando: sanduíche japonês de porco empanado – Foto de Bruno Agostini©
Bom… Para resumir eu tive uma excelente refeição, com destaque para alguns dos melhores pratos que comi nos últimos tempos. Caso da gema de ovo perfeita deitada sobre purê de amêndoas, com pangratatto e ovas; da “moules et frites” com tutano e a cavaca com jus de carnes e ervilha (este último, sozinho, me deixou emocionado, desconcertado, feliz…).
Ahhh… Mas como esquecer do katsusando? E da combinação entre vieiras, morcilla e couve-flor? E aquele wagyu com brócolis, bacon, béarnaise e camarão? Impossível.
Teve muito mais. Pincei do menu em 12 etapas apenas o que me deixou fora do prumo. Porque estava tudo muito bom. Um exemplo da técnica culinária e da criatividade em favor da qualidade dos produtos.
Vieira, morcilla e couve-flor: mas que combinação – Foto de Bruno Agostini©
Este é o imperdível Menu Terra & Mar.
São 7 snacks:
– Carne cruda dry aged, ostra e pinoli
– Sashimi de Kobe e katsuobushi
– Ovo, amêndoas, pangratatto e ova
– Moules et frites e tutano
– Manjubinha, caju e bacon
– Katsusando e algas
-Cavaca, jus e ervilha
Wagyu, brócolis, bacon, béarnaise e camarão – Foto de Bruno Agostini©

E 3 pratos:
– Vieira, morcilla e couve flor
– Bacalhau, figo, lentilha e prosciutto de mullard
– Wagyu, brócolis, bacon, béarnaise e crustáceo

Além de duas sobremesas:
– Coco, capim-limão, limão, gergelim e bottarga
– Chocolate, nori e uva
Ovas de tainha na sobremesa? Sim! Coco, capim-limão, limão, gergelim e bottarga – Foto de Bruno Agostini©

Eu, se fosse você, não perderia, não.

Vai por mim.

Já quero voltar.

Reservas no 2402-3101. Fica a dica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.