Seleção Carioca, o melhor do Rio: os quatro melhores cafés da manhã da cidade (fora dos hotéis)

Embora a gente deixe isso quase sempre para o jantar, a melhor hora para fazer uma bela refeição é a manhã, quando buscamos energia para enfrentar a rotina – e nada melhor do que começar o dia com alegria. Adoramos o conceito de brunch: começar a comer pela manhã e avançar pela tarde, calmamente (mas não gostamos muito de bufês).

 

Os ovos beneditos perfeitos do Empório Jardim – Foto de Bruno Agostini (do Instagram @brunoagostinifoto – siga também @menu_agostini)

Em alguns lugares o café da manhã – além de ser servido ao longo de todo o dia – é uma espécie de carícia na alma, um afago em forma de café quentinho, pão fumegando e uma boa companhia, as três únicas exigências para uma boa refeição matinal.

Matinal é mesmo modo de dizer, porque no Empório Jardim, na Slow Bakery, no Talho Capixaba e na Casa Carandaí, nossos quatro cafés da manhã preferidos fora dos hotéis (o que é outra história), os pedidos podem ser feitos ao longo de todo o horário de serviço. Que bom. Você pode tomar o café da manhã no meio da tarde, o que posso garantir, é uma delícia. Entenda porque esses são os quatro melhores cafés da manhã do Rio.

Baguete (da boa) na chapa com manteiga, ovos mexidos e suco de melancia: às vezes a felicidade está na simplicidade – Foto de Bruno Agostini

Casa Carandaí – Um dos lugares mais versáteis da cidade, onde podemos tomar café da manhã, dos melhores do Rio, com uma série de itens, como o welsh rarebit. Ou comprar pão e outros itens de delicatessen. Ou fazer refeições ligeiras. Ou comprar vinhos e cervejas. Ou queijos e embutidos. E mais uma série de produtos gastronômicos, incluindo uma ótima rotisserie com massas, molhos, frango assado etc. Para começar o dia, aquilo tudo o que esperamos de um lugar especializado em café da manhã: há soluções práticas, os combos, tipo o que une baguette na chapa com manteiga com café americano, e outras montagens amiores, para duas pessoas. Minhas indicações: algum croque (monsieur ou madame) com queijo canastra. Lugar para ir nos ovos mexidos impecáveis, escolher bons pães e pedir para encerrar os deliciosos, “French Toast Bites”, cubinho crocantes e amanteigados, com sabor de canela. Nos fins de semana tem bufê, e a deli tem opções escolhas, que podem ser levadas à mesa. Quem quiser o café no final da tarde, tem happy hour com promoção de vinhos.
Casa Carandaí: Rua Lopes Quintas 165, Jardim Botânico. Tel. 2259-8765. casacarandai.com.br

 

Bloody Mary para regar o brunch, na matriz do Jardim Botânico – Foto de Bruno Agostini

Empório Jardim – Hoje com três endereços no Rio, este lugar é dos mais deliciosos da cidade. Funciona assim. O cliente recebe o cardápio de papel, e marca os itens que deseja, mas dá vontade de provar tudo. Na seção Para começar há iogurte feito na casa, salada de frutas  e creme de abacate.

Empório Jardim – ovos beneditos

Depois, os ovos (esse link aí em cima é para um pequeno e indecente vídeo):  beneditinos com salmão defumado (os melhores do Rio!!!) ou os marroquinos, especialidade da casa, preparados sobre molho de tomate condimentado. Tapiocas podem ser recheadas com ovos caipiras ou queijo minas. Pães são vários, e vale destacar o brioche, o croissant e o do Jardim (com cereais e sementes de abóbora). Há itens avulsos para incrementar os pães, pedidos à parte: manteiga, mel, geleias, queijos, presuntos… Entre os sanduíches, puro aconchego: croque madame, baguete na chapa com manteiga ou misto no croissant. E mais bolos, panquecas… Para beber, cafés diversos,  smoothie de frutas vermelhas e até Aperol Spritz e outros drinques típicos de brunch, como mimosa. O lugar funciona, ainda, como padaria, delicatessen e bistrô, com cardápios simpáticos como o do café.
Empório Jardim: Rua Visconde da Graça 51, Jardim Botânico. Tel. 2535-9862. Filiais no Instituto Moreira Salles e em Ipanema.  emporiojardimrio.com.br

 

 

Mesa posta: presunto cru, Serra da Estrela, cesta de pães, salmão defumado, arenques e punheta de bacalhau – Foto de Bruno Agostini

Talho Capixaba – Essa é a linda história do açougue que virou padaria que virou deli e que hoje – além de ser tudo isso – é também uma espécie de paraíso para quem gosta de comida boa. Seu café da manhã é monumental, pela oferta de itens. Chute o balde e peça um bem gelado, com uma garrafa de espumante (prestigie os nacionais). Daí, passeio pelas vitrines e faça as suas escolhas. Salmão defumado, presunto cru, queijo da Serra da Estrela, arenque marinado, arenque a la creme e punheta de bacalhau (na foto) seriam minhas sugestões, mas você que sabe. Lembra das empadinhas da casa, das melhores do mundo? Pode mandar vir. Vinagrete de polvo? Também tem. Torta folheada de bacalhau: experimente, com pimenta e fio de azeite. Sanduíches? Você monta os seus, em incontáveis opções de recheios: rosbife. Em todos os casos, peça uma cesta de pães de sua preferência (para essa seleção de petiscos, vale investir em variedades escuras, de grãos e integrais) e entenda o que é felicidade matinal – ou vespertina. Ainda mais terminando com um lindo pastel de natal. Com mais um café.
Talho Capixaba: Av. Ataulfo de Paiva 1022, Leblon. Tel. 2512-8760. Filiais na Gávea (em breve em Ipanema). talhocapixaba.com.br

 

Croque do padeiro com café passado na hora: ô, sorte – Foto de Bruno Agostini

The Slow Bakery – Uma das estrelas da nova geração da gastronomia carioca, The Slow Bakery é um lugar desses que a gente entra e não quer sair. Somos acolhidos pelo ambiente industrial e pela equipe simpática. “Estou testando um pão de cacau, quer provar? Depois me diz o que achou, ainda tem que ajustar a receita”, oferece o responsável pelas fornadas, Rafa Brito Pereira, que fundou o negócio ao lado da mulher, Lud Espíndola, casal que foi um dos pioneiros na produção de pães de fermentação natural. Já fizeram tanto barulho, pela qualidade dos produtos e filosofia de trabalho, que nem parece que a marca nasceu há menos de cinco anos, em 2014, na Junta Local. Mas vamos ao que interessa. Para pedir, a tartine de tomate com queijo de cabra e tomate assado, ao lado do misto quente e do croque do padeiro (queijo meia cura artesanal, presunto, bechamel, Dijon da casa, tudo gratinado com queijo da Alagoa, prensados entre dois Rio Sourdough, a estrela da padaria) estão entre os hits, mas você pode ir sem medo de errar em qualquer coisa servida ali: os iogurtes caseiros,  e – dica infalível, a panelinha de ovos “assado em cama de molho de tomate na panelinha de ferro”, como indica o menu, curto e certeiro. Se estiver disponível, peça o joelho, com massa de brioche, loucura. Para beber, invista nos cafés (os gelados são maravilhosos), nas limonadas da casa e nos kombuchás.
The Slow Bakery: Rua São João Batista 93, Botafogo. Tel.  3563-8638. Pequena filial em Ipanema. theslowbakery.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *