Seleção Carioca: dez lugares para comer as melhores costelas do Rio

No Assador eu comi a melhor costela de 2020, e foram muitas (inclsuive a minha) – Foto de Bruno Agostini

Costela é um dos cortes bovinos mais saborosos. Parece fácil preparar, seja no bafo, seja na churrasqueira convencional, seja no fogo de chão, no tambor etc. Mas não é. Fácil é assar uma picanha, um ancho, um chorizo, desde que sejam carnes de qualidade.

Andamos por aí atrás da costela perfeita, e encontramos várias para a nossa lista.

1) A CAMPEÃ
Assador Rio’s: Assada longamente, em processo que alterna grande distância do fogo e proximidade a ele, com momentos de descanso fora da churrasqueira. Quem cuida das peças é o excelente gerente Laudir. Procure-o que ele vai caprichar ainda mais.

Ainda falando de churrascarias rodízio, destacamos duas:

Costelão… tente provar os sete diferentes cortes – Foto de Bruno Agostini

2) OS SETE CORTES DA COSTELA:
Churrascaria Palace: Tem um famoso serviço, que destaca sete diferentes cortes numa mesma peça de costelão.

Mocellin, que a verdade seja dita: faca para quê? – Reprodução

3) OS PIONEIROS DO RODÍZIO:
Mocellin Steak: A família fundadora do Porcão é uma referência neste corte, que brilha no ótimo rodízio servido por eles, na Barra.

Temos, ainda, as “steak houses”. Neste time há dois ícones no assunto:

Costela do dianteiro no Malta Beef Club – Foto de divulgação / Tomás Rangel

4) O TEMPLO MAIOR DA CARNE
Malta Beef Club: Marcelo Malta não erra uma, e sua costela é impecável. Só não empata com a do Assador no quesito preço: é muito cara.

Como tudo lá, simplesmente impecável a costela do Esplanada – Foto de Bruno Agostini

5) ETERNO ÍCONE CARNÍVORO
Esplanada Grill: assim como no Malta, ali não tem erro. A carne é sempre perfeita, e o costelão é um dos cortes de maior destaque, impecável. Com um valor extra: é o corte mais barato da casa. Eu ia sempre às sextas para comer.

6) O ESPECIALISTA
Zinho Bier: Estevar de Benfica é quem melhor explora o corte, notável especialidade da casa, servida em porções fartas para muitos. Tem, também, espetinho, pastel, bolinho, linguiça…  de costela.

A porção de costelas do Costelas: bovina e suína (em versão para uma pessoa, provada na casa) – Foto de Bruno Agostini

7) O ESPECIALISTA 2
Costelas. Com esse nome a casa é de fato autoridade no assunto. Seus preparos de costela são sensacionais, dos pasteis ao bolinho, passando pelo arroz e – claro – o costelão no bafo.

O melhor prato do Beco dos Barbeiros e cercanias – Reprodução do site http://visit.rio/

8) O DIFERENTE
Escondidinho: Prato mais vendido e famoso deste clássico carioca, é feito na panela, cozida longamente. Chega à mesa, gigantesca, lambuzada em molho escuro e denso, um perfume irresistível.

Long Rib, fritas, picles, mac ‘n’ cheese, molho BBQ apimentado: uma maravilha! – Foto de Bruno Agostini

9) O AMERICANO
Low Fire Smoke House: Pioneira em servir o Texas BBQ no Rio, serve um corte de costela defumada que é um delírio. Meu preferido ali.

O chef Rafael Ramos e seu pit smoke, onde faz a costela e outros cortes – Reprodução do facebook

10) O AMERICANO 2
Azzul CoLab: Sob a batuta de Rafael ???, serve um corte impecável, também no estilo texano, com excelente serviço de delivery.

Obs. Se pedir em casa tente tirar o osso  antes de comer e com ele faça um belo caldo, com cebola, pimenta, aipo e cenoura, além de outros temperos a seu gosto (uso alecrim e tomilho, e “otras cositas más”, como páprica). Fica a dica.

 

1 comentário
  1. Excelente postagem. Parabéns. De dar agua na boca. Quero apenas deixar 2 opiniões minhas. Primeiro muitas churrascarias serviam costelas assadas na brasa por horas, envolvidas em.papel alumínio. Não gosto. Porque gosto de sentir o sabor da fumaça de carvão. O que não sinto quando ela é envolta em papel alumínio. Por fim digo que a melhor costela da.minha vida foi provada.num CTG em Niterói. Um casal de amigos gaúchos nos convidou. Foi feita no fogo de chão, muita costela para.muita gente. Era só.costela e linguiça, e acompanhamentos. Mas carne, só costela. Eu sabia, mesmo.sem ter comido, que o corte da costela no Rio Grande do Sul é diferente do que encontramos por aqui. E é verdade. Sabe onde usam o corte gaúcho no Rio? Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *