Cama e Mesa: Novidades no Fasano (sai Al Mare, entra Gero, e seu lugar vira Panini)

A nova varanda, debruçada sobre o calçadão de Ipanema – Foto de Bruno Agostini

Troca-troca no grupo Fasano. O Gero deixou o seu endereço original, na esquina das ruas Aníbal de Mendonça e Redentor, para ocupar o lugar do Al Mare, no térreo do hotel, que já tinha fechado as portas durante a pandemia. No seu lugar abriu o Gero Panini, como o nome indica, espaço dedicado aos sanduíches (panini e piadina), e com cardápio que também traz pizzas e saladas e algumas massas – a inauguração é na segunda, dia 7.

O salão: lindo, aconchegante e (ufa!) refrigerado – Foto de Bruno Agostini
Numa linda  ensolarada, porém quente demais, foi um alívio entrar no salão do Gero, elegante, acolhedor e bem refrigerado, que remete de cara ao endereço original, com suas paredes de tijolinho e as lindíssimas fotos em PB do Rio. O espaço agora tem varanda, na frente, e mantém a área lateral também ao ar livre. Em termos visuais, achei um projeto lindo, mais bonito e chique que o Gero original, e no mínimo tão vistoso quanto o Fasano Al Mare, que vinha sofrendo com a concorrência crescente nos últimos anos (a renovação do Cipriani, e as inaugurações do Oteque e do Grado, além do Alloro al Miramar – em tempo, Renato Ialenti deixou o restaurante, no térreo do Windsor, em Copacabana). Sem contar a crise financeira do país, o Corona Vírus e também uma clientela cada vez mais atraída por lugares mais informais e com preços mais baixos.
Poderia parecer uma derrota do Grupo Fasano, mas no fundo foi uma vitória as mudanças. Primeiro, porque é preciso coragem para fechar uma casa tão relevante como foi o Al Mare, segundo porque o novo Gero está melhor do que o antigo, e terceiro a chegada do Panini promete ser um sucesso, tem a cara dos novos tempos, de Ipanema e do Rio.
Mas voltemos à Vieira Souto… Mais delícia do que entrar no salão refrigerado e belíssimo foi pedir um Aperol Sprtiz e receber ainda as clássicas abobrinhas crocantes, ícone do Gero, estrela do couvert. Aí, o refresco foi completo, enquanto aguardada meus amigos que me acompanhariam naquela tarde. Quando chegaram, pedimos Gim Tônica, com toque de limão e caju. Bingo, outra felicidade etílica e refrescante.
Lâminas de peixe, azeite, flor de sal, limão siciliano e hortelã: puro refesco – Foto de Bruno Agostini
Como tudo o que queria era mesmo me refrescar, pedi de entrada um carpaccio de atum, com toque de limão siciliano, flor de sal e azeite, que fica ainda mais refrescante com o tempero da hortelã.
Almoço leve e delicioso, teve essa massa como destaque – Foto de Bruno Agostini
Para o principal, espaguete ao vôngole, puxado no vinho branco. Era tudo o que queria.
Me ofereceram ainda uma massa ao molho de manteiga e amêndoas. Bingo.
Bebemos o Prosecco di Valdobiadene da casa, e mais um branco.
Comi cannoli de sobremesa. Acho até que dispensei o café. Porque do lado de fora me espera o verão do Rio. Estava prestes a deixar o Paraíso para entrar no inferno. Porque a realidade é dura e quente, e o Fasano, um sonho.  

SERVIÇO
Gero: Hotel Fasano, Av. Vieira Souto 80, Ipanema. Tel.  3202-4030.   www.fasano.com.br Entregas via iFood e também com serviço próprio (neste link).
1 comentário
  1. Adorei o post. Fiquei babando com o carpaccio de atum. Carpaccio de peixe + espumante. Casamento perfeito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *