Agenda: começa amanhã e vai até o outro domingo (dia 29) a quinta edição da Settimana della Cucina Italiana nel Mondo

Casa do Sardo: fregola mare & monti, com camarão, polvo, linguiça e cogumelos – Foto de divulgação / Patrick de Oliveira

Para mim e muita gente, todo o dia é dia de “Cucina Italiana”. Mas a mais rica das culinárias do mundo, “secondo me”, tem a cada ano, sempre em novembro, uma semana  inteirinha dedicada a ela: é a Settimana della Cucina Italiana nel Mondo, que neste estranho ano de 2020 acontece também no formato digital, com “lives” diárias durante todo o período, até o domingo, dia 29, quando termina o evento –  os encontros virtuais acontecem no Instagram @italyinrio, sempre às 19h. É a quinta edição brasileira, espalhada por vários endereços, no Rio e em São Paulo (ATUALIZAÇÃO: ontem o evento foi cancelado em SP, já que lá o foco estava no atendimento presencial, e com o crescimento dos cados de Covid-19 uma reunião entre o consulado e os participantes decidiu por isso).

Silvio Podda, da Casa do sardo, e seu leitão assado, orgânico e de criação própria – Foto de Bruno Agostini

Fora isso, os 20 restaurantes participantes também apostam no serviço de entregas dos seus menus criados especialmente para a Semana da Cozinha Italiana no Mundo.  Entre as casas que fazem parte da programação estão alguns dos meus restaurantes preferidos: Alloro al Miramar, Casa do Sardo, Coltivi, Grado, Ino., Posí Mozza e Mare, Anna, e Sult (com o chef convidado Luciano Boseggia), além da melhor sorveteria que já fui na vida: a Vero Gelato Pizza e Café. (Neste link você encontra as informações (fotos, vídeos etc) com todos os menus dos 20 participantes).

Em Niterói: Napulitanu ccú limuni e meli – Foto de divulgação / Patrick de Oliveira

São 19 endereços no Rio, e um em Niterói, o tradicional Da Carmine, que serve, de entrada, mulingiani’ nfurnati (parmegiana de berinjela com mussarela assada no forno a lenha), como principal, Ndrucciuli ccú a sazizza (massa artesanal à chitarra, com molho de linguiça artesanal da casa levemente picante) e de sobremesa, Napulitanu ccú limuni e meli (baba com chantilly de limão siciliano e mel de flores silvestres.

Sult: papardelle com lagostins: por Luciano Boseggia – Foto de divulgação / Patrick de Oliveira

No Sult, uma das grandes novidades deste 2020 (abriu em soft opening em dezembro de 19) o menu em três etapas, preparado por Luciano Boseggia, tem um clássico da casa, a carne cruda alla piemontese (mignon cortado em cubinhos, na ponta da faca, com limão siciliano, azeite, pimenta-do-reino e grana padano), por R$ 41. O chef italiano cuida do principal: papardelle Sorrento (R$ 78), com massa fresca em molho rico, de lagostins, tomate-cereja, rúcula e alho. Para encerrar, mil folhas de cupuaçu (R$ 28) – eles andam usando muitos ingredientes amazônicos por lá: prove o pirarucu com risoto de tucupi, e peça o bárbaro molho roti feito ali, que cozinha por dias, como sugerimos aqui há alguns dias. Sócio, cozinheiro e sommelier, Nelson Soares sugere, para a entrada, o Casali del Barone 150 + 1 Langhe Bianco 2018, corte de Arneis e Chardonnay (R$ 130) e, para o principal, o Campania Falanghina Antica Fattoria IGT 2018, a R$ 120 (dois brancos de respeito, e das regiões originárias dos pratos: já nascem combinando).

Imperdível! o leitão assado da Casa do Sardo – Foto de Bruno Agostini

Já na Casa do Sardo o menu começa no norte da Sardenha, na região de Alghero, de influência catalã. É a catalana de cicala di mare, ou seja, uma salada de cavaquinha com rúcula, tomate-cerja e cebola roxa. Depois, tem fregola mare & monti, com massa artesanal de sêmola, ao forno, com camarão, polvo, linguiça e shiitake. O segundo prato é o maialino, especialidade da casa, um leitão macio, suculento e crocante, de criação própria e orgânica, das coisas que mais gosto de comer ali. Para a sobremesa, um doce típico da Sardenha, as sedas, pastéis de pecorino com toque de laranja, regados a mel. O menu completo sai a R$ 128.

O chef Ialenti, nascido na Úmbria, do Alloro al Miramar – Foto de Bruno Agostini

Já no Alloro al Miramar o cardápio especial também está fantástico, como tudo o que Rehnato Ialenti faz.

Tem carpaccio di ricciola (peixe da família do olho-de-boi), paccheri di tonno (massa com atum, cebola roxa e ervas finas), filetto di cernia (filé de cherne em crosta de macadâmia e ervilhas em emulsão de azeite de oliva) e Millefoglie (mil folhas com creme de cupuaçu e mirtilo).

 

Agnolotti de javali: simplesmente dos melhores pratos do Rio – Foto de Bruno Agostini

Nem todos apostam em menus degustação. No Grado, tem um menu que acho arrebatador. Começa com burrata de búfala com pinoli, azeitona leccino, tomate-cereja e torrada da casa. Depois, tem um dos meus pratos preferidos (no mundo!): agnolotti de javali cacio e pepe (apenas prove!!!). O segundo prato é a paleta de cordeiro, desfiada e prensada, com verduras na brasa. Por fim, tartalete de caramelo, chocolate e avelã. Mas o prato especial do evento é a porchetta, assada na lenha e desossado, servida com purê de feijão branco.

Posí: tonno alla putanesca, com atum ao molho de tomate, azeitonas e alcaparras – Foto de divulgação / Patrick de Oliveira

No Ino teremos o ravioli alla carbonara, com massa artesanal recheada com o tradicional molho de guanciale, ovo, queijo pecorino e pimenta-do-reino, enquanto no Posí seré servido o tonno alla putanesca – atum com molho de tomate, azeitonas e alcaparras.

Na Vero, tem pízza e gelato – Foto de divulgação / Patrick de Oliveira

E, na Vero, teremos duas opções: Pizza alla bolonhesa al taglio (pizza cortada em fatias quadradas, com molho de ragu à bolonhesa, receita tradicional de Bolonha) e, de sobremesa, gelatos de gianduia, pistacchio e limoncello (chocolate com avelã, pistache e licor de limão).

Coltivi: pizza de radiccio e salame – Foto de divulgação

No Coltivi, como de hábito, a estrela são as pizzas, das melhores do Rio. Neste caso, será a de radicchio e sopressa (pizza com molho de tomate San Marzano, mozzarellla, radicchio e um salame típico da culinária veneziana).

Anna: menu em três etapas – Foto de divulgação / Patrick de Oliveira

No Anna, em Ipanema, o mais chique dos restaurantes da famíia Aleixo, o menu especial para a Settiman é em três etapas, e começa com salada de pera com macadâmia, tem taglioni negro com tinta de lula aos frutos do mar (camarão, lagostim e rúcula preparados no espumante Prosecco) e  termina com profiteroles de chocolate com sorvete e amêndoas em lasca).

 

Quem quiser pode arregaçar as mangas, e cozinhar em casa. Um dos patrocinadores da V Settimana della Cucina Italiana, o supermercado Zona Sul, de raízes italianas (a famiglia Leta) terá em duas de suas lojas (Barão da Torre, em Ipanema, e Santa Mônica, na Barra) o Espaço Itália, com produtos do país, entre alimentos e bebidas – os vinhos são escolhidos pelo sommelier Dionisio Chaves, consultor da rede, e um dos palestrantes nas “lives” (dia 22, domingo).  “Para que pratos verdadeiramente italianos possam ser reproduzidos em casa, o livro digital ‘Cucina Nostra’, feito em conjunto com a Academia Italiana de Cozinha, oferece receitas boas e simples, que representam cada uma das 20 regiões da Itália. O acesso ao e-book poderá ser feito gratuitamente (link aqui: http://bit.do/vsettimana-ebook)’, informa o release.

Ação beneficente, no Refettorio Gastromotiva, na Lapa: 200 refeições – Foto de divulgação

E, em parceria com o Refettorio Gastromotiva, espaço na Lapa que já transformou mais de 200 toneladas de alimentos em refeições gratuitas, será servido um menu completo assinado pelos chefs Michele Petenzi, Silvio Podda e Bruno Marasco – preparada junto aos cozinheiros do Refettorio, Rodrigo Sardinha e Suelen Parigi, que será doado a 200 pessoas através da ONG ítalo-brasileira Il Sorriso Dei Miei Bimbi, em parceria com a Associação Amigos da Vida, ambas localizadas na Rocinha.

Os italianos Silvio Podda e Michele Petenzi cozinham no Refettorio – Foto: Reprodução do Facebook

Mais informações no site https://italianorio.com.br/v-settimana-della-cucina-italiana-nel-mondo-restaurantes-participantes/

———————————–PROGRAMAÇÃO DIGITAL———————————-

– Agenda de lives no Instagram @italyinrio com convidados (sempre às 19h):

Danio Braga: ‘live’ no dia 25, próxima quarta – Foto de divulgação

21/11 – Bruno Astuto

22/11 – Dionísio Chaves

23/11 – Chiara Civello

24/11 – Bela Gil

25/11 – Danio Braga

26/11 – João Vitti

27/11 – Nicola Siri

28/11 – Miguel Falabella

29/11 – Emilio Orciollo

Vinhedos na região da Toscana: região é temas de palestra no dia 26, próxima quinta-feira – Foto de Bruno Agostini

Lives da professora Daniela Olivert do Instituto Italiano de Cultura sobre o turismo enogastronômico (sempre às 12h):

23/11 – Sicilia

24/11 – Puglia

25/11 – Umbria

26/11 – Toscana

27/11 – Lombardia

A exemplo deste dia, na casa de amigo, Luciano Boseggia cozinha com Nelson Soares (de azul) no Sult e participa de ‘live’, dia 26 – Foto de Bruno Agostini

– Lives em parceria com a SECEC com chefs brasileiros e italianos (sempre às 15h):

25/11 – Chef Paula Salles e chef Renato Ialenti

26/11 – Chef Marcia Fernandes e chef Luciano Boseggia

1 comentário
  1. embora eu prefira a comida francesa, é inegável que a comida italiana é espetacular. Amo. Adorei saber desta settimana. O duro vai ser escolher onde ir na quarta feira a noite, quando este grupo se reune para jantar, eu nem sempre posso ir. Infelizmente a galera só que ir em locais com varanda ao ar livre. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *